Something

|



Sentado no sofá, observava ela dormir. Suas curvas estavam ora descobertas, ora cobertas pelo fino lençol que a envolvia. Deitada naquela cama, sonhando com sabe-se o quê. Com um coelho falante? Com a paz mundial? Só ela saberia, quando acordasse. Porém ela não saberia que eu passei toda a minha noite em claro, assistindo seu momento de sono. Ela iria acordar e andar até mim, enrolada naquele mesmo fino lençol. Eu iria a abraçar, e nos beijaríamos. Eu iria sussurrar palavras insanas em seu ouvido, e ela apenas riria. Mas, enquanto ela não acordava, eu continuava a observar. O pedaço do paraíso, o que faltava em mim, estava a mais ou menos dois metros de distância. Seriam poucos passos e eu estaria completo. Levantei da velha cadeira, que apenas rugiu, talvez por aprovação de eu ter tomado essa decisão, ou só estivesse resmungando algo como “até que enfim”. Corri ao seu encontro, com passos silenciosos e com grande cautela. Deitei ao seu lado, e abracei o corpo que me fazia delirar. Taina Eliza abriu seus olhos, e sorriu. Pegou minha mão e levou ao seu peito. “Está sentindo esse coração?”, ela me perguntou. “Sim...”, respondi. “Ele bate por você.”

2 comentários:

Wendel disse... Responder comentário

Cara , Ta de parabééns , seus Textos são sinistros ;D
Continua que você tem futuro mano ! ^^

Hoho'n disse... Responder comentário

oonwt que liindo *-*

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...